Ácido hialurônico: o que é e para que serve? – Beleza e dieta

Ácido hialurônico: o que é e para que serve?

Em sua forma natural, o ácido hialurônico é encontrado em vários tecidos e órgãos do corpo humano, como epiderme, cartilagem, tecido conjuntivo, líquido sinovial e olhos.

Esta substância tem a capacidade de atrair e reter água, mantendo esses tecidos em boas condições. No entanto, no processo de envelhecimento, começa a diminuir gradualmente e, como resultado, a pele fica flácida, perde sua firmeza e elasticidade e as temidas rugas aparecem.

A medicina estética tem usado com sucesso as propriedades do ácido hialurônico em diferentes tratamentos e terapias regenerativas e traumatológicas.

Para ajudar você a entender mais sobre o ácido hialurônico, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

O que é o ácido hialurônico?

O ácido hialurônico é uma substância produzida naturalmente pelo corpo. É encontrado em quase todas as células: na cartilagem, ossos, articulações, nos olhos e até mesmo nas gengivas. 

Mas a pele é sua maior reserva, contendo 50% de todo o ácido hialurônico presente no corpo.

Nas articulações, é encontrado no líquido sinovial das cavidades intra-articulares e lhes confere viscosidade. Portanto, é um poderoso aliado na prevenção de danos nas articulações.

Atualmente, é usado principalmente em duas áreas diferentes: cosméticos e estética, por um lado, e reabilitação e traumatologia, por outro.

Funções do ácido hialurônico

O ácido hialurônico é gerado dentro do corpo e é responsável por funções importantes, incluindo:

  • A preservação dos níveis de hidratação da derme. Proporciona um importante efeito regenerativo na pele, dada a sua capacidade de acumular água. O uso de produtos que contêm este ingrediente ativo dá volume à pele e reduz a aparência de rugas.
  • Desempenha um papel importante na epiderme. Serve para aumentar a elasticidade da pele. Melhora a hidratação dos tecidos da epiderme e ajuda na formação de cartilagem. Ele impulsiona e acelera o processo de síntese realizado pelos ribossomos das células para gerar colágeno.
  • Faz parte do líquido sinovial que envolve as articulações. Ele o protege e cumpre uma função semelhante à graxa nas engrenagens. Por outro lado, serve como amortecimento contra qualquer impacto, evitando que os ossos se esfreguem uns contra os outros.
  • Está presente em tendões e ligamentos. Essas estruturas que conectam músculo com osso são compostas de tecido conjuntivo, onde o ácido hialurônico é encontrado, e isso lhes dá elasticidade durante o movimento.

O que causa a falta de ácido hialurônico?

Todos os dias, o corpo humano degrada e ressintetiza cerca de um terço de todo o ácido hialurônico que contém e, além disso, é destruído a partir dos 20-25 anos de idade.

Aos 40 anos, as reservas de ácido hialurônico excedem 50%, mas depois dos 60 apenas 10% delas permanecem. As causas disso se devem a uma mistura de fatores internos e externos: genéticos, ambientais e o estilo de vida adotado.

  • Fatores genéticos. Na adolescência, o nível de estrogênio é alto, o contorno do rosto é bem marcado e a pele é macia e elástica. Ao longo dos anos, os níveis hormonais e o número de células que dão volume à pele diminuem. A chegada da menopausa acelera isso.
  • Fatores ambientais. A exposição prolongada aos raios solares causa a degradação progressiva do ácido hialurônico e do colágeno na pele.
  • O estilo de vida. Manter um estilo de vida saudável e hábitos alimentares afeta o estado da pele. O consumo de nicotina e outros produtos químicos do tabaco diminui as propriedades do ácido hialurônico.

Quais são os sintomas da falta de ácido hialurônico?

Para que a pele seja naturalmente hidratada, elástica, firme e livre de rugas, o corpo deve produzir continuamente ácido hialurônico, bem como colágeno e elastina.

Certos fatores, como radiação solar, tabaco ou falta de sono, aumentam a produção de radicais livres e estes, por sua vez, afetam a diminuição do ácido hialurônico e a desaceleração de sua produção, e os danos que isso causa logo se tornam visíveis. Entre os sintomas evidentes estão:

  • Perda de flexibilidade e firmeza da pele.
  • Aparência de rugas.
  • Desidratação da pele.
  • Aperto, perda de peso e perda de densidade na pele.

Benefícios do ácido hialurônico

Tanto na estética quanto na medicina, muitos benefícios são obtidos com a aplicação de ácido hialurônico. Estes incluem o seguinte:

  • Mantém uma boa hidratação da pele. Pode hidratar até mesmo suas camadas mais profundas, ajudando a manter sua espessura, volume e suavidade. Portanto, é usado para prevenir ou retardar o aparecimento de rugas.
  • Útil no tratamento de doenças degenerativas das articulações. Em doenças como a osteoartrite, é cada vez mais comum realizar infiltrações dessa substância com o objetivo de reduzir a dor e regenerar a cartilagem. Estudos científicos mostraram sua eficácia no alívio dos sintomas da osteoartrite.
  • Tem suas aplicações em odontologia. É usado para melhorar a cicatrização, regenerar as gengivas e a mucosa oral. Também é usado no tratamento cirúrgico da disfunção da articulação temporomandibular.

Medidas preventivas no uso de ácido hialurônico

Embora os suplementos de ácido hialurônico possam proporcionar muitos benefícios, não é recomendado que pessoas com certas condições de saúde os usem, como é o caso de:

  • Pessoas que tomam medicamentos que afetam a coagulação do sangue.
  • Aqueles que têm alergia a carne ou ovos.
  • Aqueles que sofrem de hemofilia.
  • Pessoas que tiveram uma infecção ou doença de pele perto da articulação afetada.
  • Mulheres grávidas e lactantes.

Definitivamente, antes de usar qualquer tipo de suplemento de ácido hialurônico, é aconselhável visitar um médico, pois ele pode ajudar a identificar possíveis riscos. 

Gostou de saber mais sobre o ácido hialurônico? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.