Dieta para gastrite: 4 dicas que podem lhe ajudar! – Beleza e dieta

Dieta para gastrite: 4 dicas que podem lhe ajudar!

Se você já sentiu aquela sensação de queimação no estômago logo depois de voltar de um almoço e passou o resto do dia pensando que tinha sido envenenado pode se acalmar. Uma dieta para gastritepode lhe ajudar!

A gastrite é uma espécie de ferida no estômago que pode acontecer por diversas razões e que, sem dúvida, pode causar muitos dias ruins e acabar se transformando em um problema gigantesco de saúde.

Para ajudar você a entender mais sobre a dieta para gastrite, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

4 dicas para uma boa dieta para gastrite

1 – Menos tempo entre as refeições

Em muitos casos pessoas com gastrite têm problemas para se manter longe da dor. O que acontece é que nessas pessoas, por causa de heranças genéticas, a gastrite se torna um problema muito maior.

Sempre que essa pessoa passa uma determinada quantidade de tempo sem fazer uma refeição, ela acaba tendo um aumento na produção do suco gástrico.

Pela falta de alimentos no estômago, essa mistura começa a causar uma irritação direto na mucosa do estômago, causando a famosa queimação.

Esses são os casos mais comuns de gastrite e também são aqueles que podem causar maiores sofrimentos ao indivíduo.

Para evitar que isso se torne um problema sem gerar o risco de que você comece a comer cada vez mais, é possível utilizar algumas técnicas bem simples que vão servir para que você consiga se manter bem e evite as crises de gastrite ajudando o seu corpo a se fortalecer.

Use a função de despertador do seu relógio para ajudar você a ter um controle mais preciso das suas refeições e se programe para comer de três em três horas.

Para evitar que você tenha refeições imensas ou que acabe apenas consumindo alimentos que não sejam saudáveis, você deve fracionar os alimentos que você comeria em uma refeição normal para comer em duas ou três vezes.

Assim você vai estar sempre satisfeito comendo cada vez menos.

2 – Evite as comidas mais “pesadas”

Certos alimentos exigem muito mais esforço do seu corpo para serem digeridos completamente.

Esses alimentos como as frituras, por exemplo, fazem com que o seu corpo precise produzir uma quantidade até quatro vezes maior de suco gástrico, levando você a crises cada vez mais intensa de dores por causa da sua gastrite.

Se você tem o costume de comer frituras ou outros alimentos pesados todos os dias, então além do esforço contínuo, seu organismo ainda vai ter que lidar com os danos a longo prazo, se tornando mais frágil a cada dia e fazendo com que às crises venham com mais frequência e maior intensidade.
Apesar das frituras serem o mais comum dos alimentos que causam esse efeito, não é nem de longe é o único que pode te trazer problemas.

Alimentos mais gordurosos, como os queijos amarelos, são uma verdadeira bomba para o sistema digestivo.

A mesma coisa podemos dizer dos alimentos que levam muita manteiga, como os biscoitos que se costuma comer no lanche, a famosa Cream Cracker do café da manhã e o delicioso chocolate.

Por isso, tente diminuir ao máximo o consumo destes alimentos e você vai se sentir melhor.

Além disso, algumas pessoas têm o mesmo efeito quando consomem frutas cítricas como abacaxi ou laranja. Então, se você sentir algum desconforto depois de comer uma fruta, se lembre de que ela pode ter sido a culpada.

3 – Cuidado com o que você bebe 

É claro que se você tem gastrite, você já percebeu que bebidas alcoólicas não são suas amigas.

Quando você começa a ingerir álcool, seu organismo gera muito mais suco gástrico e normalmente quem sai para beber, come muito pouco ou muitas vezes nada e acaba transformando o estômago em uma verdadeira piscina de dor.

O pior de tudo é que enquanto você estiver bebendo ou sob o efeito do álcool, você não vai sentir o estrago e no outro dia vai ser como se alguém tivesse perfurado o seu estômago.

Isso com certeza não é uma sensação nada boa. Então deixe o álcool de lado e passe a aproveitar sucos de frutas que não sejam cítricas e você vai ficar bem.

Mas não é só o álcool que pode dificultar a sua vida, quando você consome qualquer líquido em excesso durante a refeição, você acaba tendo maior dificuldade para digerir os alimentos.

O que acontece é que os sucos gástricos ficam misturados com o líquido e não conseguem surtir efeito. Para resolver isso seu corpo precisa gerar muito mais suco gástrico e ao final da refeição sua queimação vai estar no limite.

Por isso quando for se alimentar, lembre de beber no máximo um copo pequeno de 200ml de líquidos para não se causar nenhuma dor desnecessária.

4 – Fique longe do tabaco 

Uma dica que pode fazer a diferença total para você! Quando você fuma, o tabaco se acumula na sua garganta e na sua próxima refeição ou copo de água, ele vai descer até o seu estômago.

O resultado é que quando seu corpo começar a produzir suco gástrico, ele vai estar em contato direto com o tabaco e você vai sentir dores bem ruins.

É comum que pessoas que passem por isso culpem algum alimento ou passem anos dá vida sem perceber que a culpa é do cigarro, já que a dor não é imediata.

Por isso, se você vem sentindo esse tipo de reação algumas horas depois do seu cigarro, então já sabe quem é que vem te atacando esse tempo todo.

Gostou de saber mais sobre a dieta para gastrite? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.